Introdução às Literaturas Africanas é o NOVO curso on-line do Solar do Rosário a partir de agosto, com a Professora Andréa Cerqueira

Serão estudados:
- Breve panorama da África: aspectos físicos, históricos, geopolíticos, sociais e culturais.
- Noções das filosofias africanas
- Literatura colonial e a construção de um olhar sobre o outro
- Formação de consciências nacionais: linguagens da contestação
- Mobilização e cultura: Pan-africanismo, Negritude e algumas vozes de resistência

As leis 10.639/03 e 11.645/08, frutos de muita luta, preconizam a obrigatoriedade do ensino de conteúdos até então menosprezados pelo currículo escolar: História, cultura e literaturas africanas, afro-brasileiras e indígenas. Embora já tenham entrado em vigor há certo tempo, ainda é possível perceber que nem todos os professores têm acesso a esses conteúdos durante seus processos formativos, o que compromete a preparação de seus alunos para grandes exames. Com o objetivo de contribuir para a diminuição de parte desta lacuna, o curso pretende apresentar e discutir alguns elementos introdutórios concernentes à formação e ao desenvolvimento de alguns sistemas literários e, em particular, os de literatura lusófonas.

Compreendendo a representação literária como produção artística que não existe de forma independente de complexas e intrincadas determinações sociais, históricas e geopolíticas, é proposta uma leitura das relações entre texto literário e sociedade que busque explicitar algumas das contradições que o objeto literário pode abarcar de acordo com o contexto em que se constitui e circula.

Entre outras questões, a violência, o racismo e a exploração que caracterizam o colonialismo, por exemplo, servirão, contraditoriamente, de impulso às escritas que se colocam radicalmente a serviço da construção da dignidade, da autonomia e da identidade. Importa ressaltar que, embora tenha sido inicialmente pensado para contribuir com a preparação de vestibulandos, o curso pode contemplar a formação de professores e é também aberto a todos os interessados, uma vez que a África está em tudo.

Com a Professora Andréa Cerqueira, licenciada pela UNIEURO em Letras português e inglês e respectivas literaturas. Pós- graduada (título de especialista) em História, cultura e literatura afro-brasileira e indígena; pós-graduada em História e cultura afro-brasileira; pós-graduada em História da África; pós-graduada em Literatura Contemporânea; pós-graduada em Literatura em língua inglesa; pós-graduada  em História, cultura e Literatura portuguesa e pós-graduada em literatura infanto-juvenil. Possui mais de 1500 h/a em cursos de extensão (com certificação) sobre literaturas africanas,  filosofia africana, racismo e questões contemporâneas. É professora de literatura do Ensino Médio e cursinhos preparatórios há quase 30 anos em colégios de Brasília.

**Matriculando-se em Literaturas Africanas você ganha o curso de Literatura Infantojuvenil com a Prof Andrea Cerqueira**

Faleceu nesse final de semana (19/06), aos 88 anos, Mario Rubinski.

Foram mais de 20 anos de convívio intenso no Solar do Rosário e de muito aprendizado com esse expoente da década de 60 na arte do Paraná.

“Artistas da terra fazem coletiva para comemorar aniversário de 40 anos de produção plástica”. Esse foi o título da reportagem do jornal Gazeta do Povo por ocasião da coletiva de Mario Rubinski, Armando Maranhão, Karimi Abdala e Jair Mendes no Solar do Rosário, em agosto de 1998.

Esta exposição foi, para nós do Solar do Rosário, o início de um lento trabalho de conhecimento de um dos artistas mais autênticos de Curitiba.

Escreve Regina de Barros Correia Casillo na introdução do livro “MARIO RUBINSKI” editado pelo Solar do Rosário em 2007.

No mesmo livro, o crítico de arte Fernando Bini é quem melhor defini o homem e o artista: “Parte de uma rigorosa análise do espaço e das formas, qualquer coisa de cézanniano, fazendo com que os objetos escapem da sua realidade material. (...) Sua pintura de paisagem, curricular obrigatória na Escola de Belas Artes, vai se transformando. Dela ele vai extraindo a vida silenciosa da matéria, animada ou inanimada, vai construindo arquitetonicamente o espaço produzindo formas sólidas, algo único e absoluto, uma realidade além das aparências, saídas dos modelos de árvores, riachos, lagos, muros e casas (...)

O desenho esteve na origem e Mario Rubinski nunca parou de desenhar: primeiro são os pequenos esboços feitos em caderno, anotações de ideias, depois é o trabalho sobre chapa de Eucatex (chapas de fibra de madeira), raspando, arranhando, riscando, pintando e raspando novamente... O desenho está na origem de todo o ato plástico, mas a relação do artista com o desenho possui qualquer coisa de privado e secreto.”

A crítica de arte Adalice Araújo, escreve sobre a importância da “Geração 60” para as artes plásticas do Paraná comparando esse grupo de artistas “de fundamental importância para a integração da Arte Paranaense que a ‘grosso modo’ corresponde (no Paraná) ao que a Semana de arte Moderna de 22 representa para São Paulo.”

Fazem parte desse grupo, além de Mario Rubinski nomes como Violeta Franco, Poty, Luiz Carlos Andrade Lima, Massuda, João Osório Brzezinski, Calderari, Helena Wong, Domício Pedroso entre outros. “Os artistas ... atuantes na década de 60, estão de uma forma ou de outra, vinculados a estes dois grupos: ou são ainda remanescentes dos pontos chaves da introdução do Modernismo no Paraná, o Curso de Gravura ministrado por Poty em 50, ou o Atelier Guido Viaro” destaca Adalice e continua “Embora a dominante da plástica paranaense da década de 50 tenha sido o expressionismo, enquanto o abstracionismo predominou nos anos 60, estes artistas seguem as mais variadas tendências.”,

mas enfatiza que “...mais importante do que as correntes que estes artistas seguiram ou seguem é a sua contribuição histórica para a integração da Arte Paranaense à Plástica Nacional.”

O livro conta ainda com diversos textos e mais de 50 imagens de cartazes, gravuras e pinturas de sua trajetória como artista.

Mario Rubinski (Curitiba, Paraná, 1933-2021) Pintor, desenhista e professor.  Estudou pintura na Escola de Belas Artes do Paraná e didática de desenho na PUC-PR. Lecionou na Casa Alfredo Andersen, na UFPR e em diversas escolas, foi bibliotecário na seção de Belas artes da Biblioteca Pública do Paraná. Recebeu diversos prêmios em concursos e realizou dezenas de exposições no Brasil e exterior inclusive na Galeria de arte Solar do Rosário em Curitiba. Faz parte de edições de livros de arte do Solar do Rosário.

Rogério Dias, um dos mais importantes artistas paranaenses contemporâneos, nasceu em Jacarezinho, no Paraná, quase na mesma época em que nasciam os murais de Eugênio Sigaud na Catedral da cidade.

Da geração pós-guerra, período em que as ideias eram transformadas em atos, palavras e imagens, o artista, revolucionário e irreverente, elegeu os pássaros para dialogar com a realidade.

As experiências acumuladas na juventude, como ator e cenógrafo nos anos 60, designer gráfico nas décadas de 60 e 70, associadas às pesquisas com formas e materiais em escultura, gravuras e objetos, contribuíram para que atingisse a maturidade artística e definitivamente subjugasse a realidade à liberdade de um estilo.

Impulsionado pela inquietação, Rogério Dias constrói seus pássaros, solitários ou às dezenas, em módulos sequenciais e os transforma em interlocutores críticos da realidade. Passivos ou agressivos, expressos por formas vigorosas e bem definidas ou em rápidas pinceladas apenas sugerindo as formas, que ainda assim são reconhecíveis, esses signos pretendem, mais do que tudo, apreender a realidade.

É sob essa perspectiva que se percebe a busca exemplar da similaridade empreendida pelo artista em sua obra. O que ele procura é uma semelhança essencial e não imitativa. E se é verdade que a cada nova época os artistas buscam diferentes estratégias para avançar até a realidade, então a similaridade precisa ser sempre reinventada para que se cumpra a função da arte.

As obras de Rogério Dias, em grandes formatos ou em pequenas e intimistas composições, ao mesmo tempo em que encantam também intrigam, colocando desta forma à disposição do observador a possibilidade da experiência estética na sua plenitude.

Maria Cecilia Araújo de Noronha, historiadora e crítica de arte

Texto retirado do livro “Pintores Contemporâneos do Paraná, volume 1”,  editora Solar do Rosário, Curitiba, PR, 2001.

Hoje, 16 de junho, celebramos o aniversário da grande e saudosa artista Ida Hannemann de Campos. Seriam seus 99 anos.

Nascida em Curitiba em 1922, foi aluna do mestre Guido Viaro de 1941 a 1943. Fez também cursos de gravura com o professor e artista visual Fernando Calderari e de escultura com Francisco Stockinger e o argentino Juan Carlos Labourdette.

Numerar suas mais de 200  exposições e obras em acervos seria pouco para mostrar a importância dessa artista na história da arte do Paraná.

Trabalhou com a galeria de arte Solar do Rosário por mais de 20 anos e algumas de suas obras ainda podem ser vistas na galeria. Ela faz parte do livro “Pintores Contemporâneos do Paraná volume 3” editado pelo Solar do Rosário em 2003 dentre outras diversas publicações.

“... A tranquilidade aparente e o equilíbrio constante escondem na obra como na artista uma irreprimível força interior retida, e, à primeira vista, domada, porém prestes a eclodir numa avalanche da mais sensível e pura criação.” (trecho extraído de texto do pintor e crítico de arte Fernando Velloso).

Se você entrou aqui é porque tem algo especial! Interesse pela cultura e pelas artes... artes visuais, música, história, fotografia, pintura, desenho, filosofia, literatura... são tantas as opções culturais que podem melhorar nossa vida, nosso bem-estar e principalmente nosso aprendizado.

Se você é de Curitiba talvez já nos conheça presencialmente, que bom! Se ainda não, venha nos visitar.

Se você é de fora, esperamos recebê-lo algum dia. Curitiba é conhecida pelos seus lindos parques (que realmente são incríveis), mas temos muito mais!

Mas afinal, o que é o Solar do Rosário?
Somos um espaço cultural que desde 1992 trabalha em prol da cultura.
Galeria de arte, cursos, oficinas, ateliers, eventos, lançamentos de livro, palestras, edição de livros de arte e projetos culturais.

Em 2020 iniciamos uma nova fase on-line e sentimos o grande interesse pelos nossos conteúdos. Em poucos meses recebemos alunos virtuais de todos os estados do Brasil e de outros países, isso nos alegra e nos confirma que nosso trabalho em parceria com os maravilhosos professores tem significado.

Temos muita história, arte e conhecimento para compartilhar.

* Quer conhecer um pouco de cada professor? Nos cursos você pode ver trechos das aulas anteriores.

*Nos cursos práticos de pintura, desenho, mosaico, aquarela, mangá entre outros, a cada final de ano montamos uma exposição virtual com os trabalhos dos alunos.
Veja aqui o resultado de 2020

*Quer conhecer os projetos culturais? Veja as fotos

*Quer conhecer os livros editamos por nós? Entre aqui e baixe gratuitamente o PDF de alguns deles.

*Quer comprar livros de arte ou obras de arte? Enviamos para qualquer lugar, veja nossa galeria on-line.

*Aproveite nosso canal no youtube e assista as aulas abertas que já foram oferecidas gratuitamente.

*Quer se inscrever para receber as próximas novidades? Inscreva-se no e-mail info@solardorosario.com.br e faça parte do nosso mailing.

Siga nossas redes sociais. Instagram e facebook. Lá você encontra a programação de cursos, obras de arte selecionadas, vídeos dos professores, sorteios de livros e obras de arte e está sempre por dentro do que acontece.

Regina Casillo - Diretora-fundadora do Solar do Rosário

Lucia Casillo Malucelli - Diretora do Solar do Rosário



O trabalho de três artistas paranaense mulheres está reunido no livro “Traços , Trajetórias e Raízes."
O livro parte da obra das três artistas paranaenses para montar um panorama sobre a integração étnica que formou o Paraná, esta “terra de todas as gentes”. Como escreve na introdução do livro a fundadora do Solar do Rosário, Regina Casillo, “Eve Ferreti, Mari Ines Piekas e Paula Schimidlin são brasileiríssimas."

Foram distribuídos gratuitamente unidades do livro na abertura da exposição, em bibliotecas e escolas.
200 áudio livros exclusivos para deficientes visuais foram entregues gratuitamente na Biblioteca Pública do PR.

Data do lançamento: 01 de dezembro 2019
Local: Galeria de Arte Solar do Rosário – Curitiba – PR
Lei de Incentivo à Cultura

Patrocínio: Impextraco

Apoio: Casillo Advogados.

Realização: Solar do Rosário, Ministério da Cidadania e Governo Federal.

Download do livro disponível gratuitamente nesse link: livro "Traços, Trajetórias e Raízes."

 

Este é o livro de estreia do artista. É também a primeira obra exclusivamente de fotografias editado pelo Solar do Rosário. Foi feita uma versão em audio livro destinado a deficientes visuais totalmente doado ao setor específico da Biblioteca Publica do Paraná.

Foram distribuídos gratuitamente unidades do livro na abertura da exposição para os comparecentes.

Data do lançamento: 11 de novembro 2018
Local: Galeria de Arte Solar do Rosário – Curitiba – PR
Lei de Incentivo à Cultura

Patrocínio: Roca, Blount, Impextraco, Propex.

Apoio: Casillo Advogados.

Realização: Solar do Rosário, Ministério da Cultura e Governo Federal.

Download disponível do livro "Luzes e Sombras" do fotógrafo Nicodemo Misiti.

O projeto Artes e Patrimônio - Ônibus da Cultura ganhou as ruas de Curitiba a partir de 16 de junho de 2018, levando arte e informação de forma gratuita para todos os cantos da cidade. Realizado pelo Solar do Rosário, por meio da Lei Rouanet do Ministério da Cultura, com patrocínio Master do Grupo J. Malucelli, conta com dois ônibus que foram reformados para se transformarem em unidades culturais itinerantes.
O Ônibus Museu é um museu sobre rodas com painéis, fotografias, réplicas de obras de arte, tablets e televisões com conteúdo de museus curitibanos e também de todo o mundo, para ensinar e realizar oficinas artísticas. Já o Ônibus Palco é um palco equipado para apresentações de música, teatro, dança e circo, com estrutura de som e luz completos.
Com o objetivo de democratizar o acesso à cultura para toda a população, os ônibus vão fazer paradas em escolas públicas municipais, CMEIs (Centro Municipal de Educação Infantil), escolas de educação especial, parques, praças e Ruas da Cidadania. Percorrerão todos os bairros, contribuindo também para a formação de plateia e o sentimento de fazer parte da cidade. Crianças, em idade que despertam para a sensibilização cultural, e adultos de todas as faixas etárias serão atendidos.
De acordo com a coordenadora do projeto e Diretora do Solar do Rosário, Lucia Casillo Malucelli, o projeto prevê dois anos de duração. O ônibus palco terá mais de 380 apresentações teatrais em locais públicos nos finais de semana, espetáculos teatrais em escolas e eventos comunitários durante a semana, concertos musicais didáticos, contações de histórias e shows de danças e grupos folclóricos. Já o ônibus Museu deve levar cultura a 48 mil crianças das escolas publicas municipais.
Os dois veículos têm em comum a acessibilidade, com elevadores para cadeirantes. Além disso, cadeiras projetadas para idosos e pessoas com dificuldades motoras vão ser colocadas nas plateias. Material em braile, legendas e peças que podem ser tocadas serão a porta de entrada para atender ao publico com necessidades especiais.
A Prefeitura Municipal de Curitiba é uma das apoiadoras do projeto. Por meio de um convênio com a Fundação Cultural de Curitiba, cedeu os dois ônibus em comodato durante a realização do projeto. A PUC também é parceira: professores e alunos do curso de Tecnologia em Jogos Digitais criou a programação da parte interativa do Ônibus Museu.

Projeto realizado a partir da Lei de Incetivo à Cultura - Lei Rouanet

Patrocínio: Blount, Fertipar, Grega Asfaltos, Instituto Joel Malucelli
Apoio: Serra Verde Express, Doca Cultural, ICAC, Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura Municipal de Curitiba
Realização: Solar do Rosário, Ministério da Cultura e Governo Federal.

Redes sociais:

Site - https://www.onibusdacultura.com.br/

Facebook - https://www.facebook.com/onibusdacultura/

Instagram - https://www.instagram.com/onibusdacultura/

Coordenação por Lucia Casillo Malucelli do evento do Consulado Geral da Itália no Paraná e Santa Catarina com diversas atrações: 4 músicos italianos (pianista, violinista e dois cantores líricos), música clássica, cinema, exposições de fotografia, danças folclóricas, corais e espetáculos teatrais.
Data: 18 à 30 de Maio 2018

Lei Federal de Incentivo à Cultura

Patrocínio: GME Aerospace, Havan.

Apoio: Capela Santa maria, ICAC, Fundação Cultural de Curitiba, Prefeitura Municipal de Curitiba, Istituto Italiano di Cultura, Copel Telecom, Centro Cultural Teatro Guaíra, Secretaria da Cultura do Paraná, Provopar Estadual, Fundação Catarinense de Cultura, Governo de Santa Catarina, Latam Airlines, Mabu Curitiba Business, Banco do Brasil Turismo, RICTV, ACISF.

Realização: Ambaciata d'Italia a Brasilia, Consulado Geral da Itália em Curitiba, Solar do Rosário, Ministério da Cultura e Governo Federal.

Redes sociais:

Site: http://miacara.com.br/

Facebook: https://www.facebook.com/miacaracuritibaoficial/

Instagram: https://www.instagram.com/miacaraoficial/

Data: 05 de abril 2018
Local: Galeria de Arte Solar do Rosário - Curitiba - PR
Lei de Incentivo à Cultura

Patrocínio: Roca, Sanepar, Governo do Estado do Paraná, Positivo, Condor.

Apoio: Itaipu Binacional, Casillo Advogados, Ambiotech.

Realização: Solar do Rosário, Ministério da Cultura e Governo Federal.

Download disponível do livro Curitiba, Luz dos Pinhais - 2ª Edição de Rafael Greca de Macedo

 

O Solar do Rosário é um espaço particular de arte e cultura desde 1992. Direção: Regina Casillo e Lucia Casillo Malucelli
Rua Lourenço Pinto, 500, 7° e 8° andar - Curitiba - PR - CEP: 80010-160

+55 (41) 3225-6232 +55 41 98803-4634 +55 41 98803-8089
Solar Do Rosário Cursos Artísticos Ltda - CNPJ: 09.601.045/0001-96
userclosechevron-downshopping-cartbars linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram